1 de março de 2009

Arte Pré Histórica

Pintura rupestre, Altamira
Na Arte Pré-Histórica incluem-se as pinturas em cavernas, gravuras, escultura e arquitectura monolítica. Estas formas de expressão e comunicação são notavelmente sofisticadas e perceptivas.


Cabeças de cavalo, Chauvet

Do Paleolítico até aos nossos dias, a pintura é um modo de expressão primordial do homem. De um ponto de vista iconográfico, a sua história oferece um reportório inesgotável tanto de símbolos e de ideias como de formas.

Figura masculina, Cirq

A partir do desenho de simples linhas para pinturas policromáticas, de gravuras na pedra para figuras tridimensionais, de monumentos monolíticos para círculos e arte funerária, a arte pré-histórica serviu como meio de comunicação, ritual e expressão do espírito criativo do homem.
É costume dividir-se a arte pré histórica em três partes: arte móvel, arte parietal e arte rupestre.

Vénus de Willendorf

Na arte móvel incluem-se, além dos objectos de adorno pessoal, as peças gravadas, pintadas ou esculpidas que, pelas suas pequenas dimensões, podem ser deslocadas ou transportadas. Os respectivos suportes podem corresponder a objectos utilitários, tais como pontas de projéctil feitas de osso ou corno, ou não utilitários, tais como lajes, seixos ou ossos. A determinação da época a que pertencem é facilitada pela sua inclusão em depósitos arqueológicos que podem ser submetidos a processos de datação relativa ou absoluta.

Pintura, veados

A arte parietal é a que tem como suporte as paredes de grutas ou abrigos sob rocha e inclui representações de diversos tipos - baixos relevos, gravuras, pinturas. A distribuição das figuras pelas paredes dos sítios decorados é também variada, ocorrendo tanto em locais mais ou menos expostos à luz natural como nas zonas mais interiores de galerias profundas cuja frequentação obrigava à utilização de luz artificial (lamparinas de pedra em que se queimava gordura animal, ou archotes de madeira).

Gravura, Vale do Côa

A arte rupestre é a que decora as superfícies rochosas situadas ao ar livre, qualquer que seja a respectiva inclinação. No vale do Côa, por exemplo, as rochas gravadas durante o Paleolítico aproveitam superfícies verticais, mas as gravuras da Pré-História recente conhecidas no vale do Tejo foram na sua maioria executadas sobre superfícies rochosas horizontais ou muito pouco inclinadas.

Gravura, Vilar Maior


10 comentários:

  1. Muito interessante. É muito importante manter viva para as gerações futuras.

    ResponderEliminar
  2. João,

    Tem toda a razão! Obrigada pelo seu comentário.

    Abraços e volte sempre!

    ResponderEliminar
  3. Saudações!
    Amiga Luísa,
    Gostei muito de sua explanação a cerca do fascinante mundo da Arte Pré Histórica... Foi uma viagem e tanto!
    Parabéns pelo magnífico Post!
    Abraços fraternos,
    LISON,

    ResponderEliminar
  4. Além da arte em pinturas e em esculturas, temos ainda a música que se fazia presente nas relações sociais e na religiosidade de nossos antepassados.
    Muito legal...

    ResponderEliminar
  5. Arte é arte, não de discute, entretanto por ter a idade que tem, sem dúvidas sãp excelentes.

    ResponderEliminar
  6. Olá querida amiga,

    Parabéns pela belíssima matéria.

    As esculturas, as pinturas e as músicas me envolveram e remeteram-me à era da Pré-História.

    Fascinante! Como é bom viajar!!

    Carinhoso e fraterno abraço,
    Lilian

    ResponderEliminar
  7. Luísa,
    O que terá acontecido, ao longo da evolução do ser humano, para ter criado está motivação "artística" em nós?
    Estas representações são fascinantes.
    humberto

    ResponderEliminar
  8. Gosto muito de escrever posts sobre a pré-historia, tem vários lá no meu blog Talento da Terra. Esse ficou excelente. bjs

    ResponderEliminar
  9. Oi!...Gostei bastante deste trecho que dispõs da história da arte.Se adora esse tipo de assunto dê uma conferida em meu http://realizandoseusdesenhos.blogspot.com/ onde só faço postagens sobre o tema àqueles que apreciam às artes visuais.Parabéns pelo post!Muito bom!!!

    ResponderEliminar
  10. É uma forma de expressão intrigante. A forma direita, as imagens feitas por traços simples - e se desenvolvendo até as distorções para dar um significado à intenção - cada detalhe deste, nas mãos de um hábil historiador, conta um passado fascinante. Mostram um Homem em evolução e conflito constante. Consigo próprio e com o seu entorno.

    Beijos

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...